11º CineFantasy começa essa sexta com mais de 150 filmes!

0
11º CineFantasy
11º CineFantasy

CINEFANTASY – Festival Internacional de Cinema Fantástico chega à sua 11ª edição com uma seleção de mais de 150 filmes nacionais e internacionais de 70 países, se consolidando como o maior e o principal festival brasileiro de cinema fantástico. O evento acontece de 16 a 29 de abril, online, na plataforma Belas Artes à La Carte ( belasartesalacarte), com acesso em todo território nacional.

A programação conta com 15 mostras competitivas, sendo 2 mostras de longas-metragens, documentário e ficção, e 13 mostras de curtas-metragens, divididas pelos temas: Horror, Ficção Científica, Fantasteen, Fantasia, Estudante, Brasil Fantástico, Amador, Pequenos Fantásticos, Espanha Fantástica e Animação, além do pioneirismo mundial do gênero fantástico nas mostras Mulheres Fantásticas, Fantástica Diversidade e a novidade deste ano, a mostra Fantastic Black Power .

Todos os títulos das mostras competitivas concorrem ao Troféu José Mojica Marins. Os filmes brasileiros vencedores são indicados para o disputado Prêmio FANTLATAM, premiação internacional da Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantastico e o Prêmio Tanu Distribuicion, Distribuição por 1 ano do filme em festivais da América Latina. Os curtas concorrem ainda ao Prêmio CTav com Kit Black Magic e lentes por até 15 dias.

A sessão de abertura acontece no dia 16/04, sexta-feira, com o aguardado longa “Horror Noire: A História Do Horror Negro”, dirigido por Xavier Burgin, que terá apenas 1.000 ingressos gratuitos disponíveis na plataforma a partir das 18h.

O documentário foi baseado no livro de não ficção de 2011, “Horror Noire: Blacks in American Horror Films, da década de 1890 até o presente”, escrito pela Dra. Robin R. Means Coleman, que mergulha em um século de filmes de gênero e mostra a história dos negros no cinema, a sua presença – ou ausência – nos filmes de terror.

O cineasta Neville D’Almeida, um dos maiores ícones do cinema nacional , é o grande homenageado desta edição. O festival presta uma grande homenagem aos 80 anos do diretor, que é responsável por recordes de bilheterias com os filmes “A Dama do Lotação”, “Matou a Família e Foi ao Cinema”, “Navalha na Carne”, entre outros sucessos. O festival apresenta uma retrospectiva com alguns do diretor, além de uma entrevista exclusiva.

Em Première América Latina, os longas Porcelana de Jenneke Boeijink (Holanda), selecionado para o Festival Internacional de Roterdã; Ravina, de Balázs Krasznahorkai (Hungria), que foi assistente de direção do premiado filme O Filho de Saul (Oscar de melhor filme estrangeiro); Amigo, de Óscar Mártin (Espanha), ganhou diversos prêmios em festivais de cinema europeus, total de 16; Sayo, de Jeremy Rubier (Canadá), produção canadense filmada no Japão, o filme foi exibido no FANTASIA, um dos maiores festivais de cinema fantástico do Mundo.

Entre os longas selecionados, quatro são produções do Nordeste. São elas: Rosa Tirana, de Rogério Sagui, filme gravado no sertão da Bahia, com José Dumont no elenco e música tema interpretada pela Elba Ramalho, Voltei!, de Ary Rosa e Glenda Nicácio, gravado no recôncavo baiano, sobre duas irmãs que ficam escutando notícias do rádio e se surpreendem com a volta da irmã mais velha. E as cearenses Como Vivem os bravos, de Daniell Abrew, um nordestern, um faroeste nordestino ambientado em Palmácia (CE) mostra a saga do pistoleiro Mumbaca e do cangaceiro Alfinete, e o cearense Rodson ou (Onde o Sol não tem Dó), de Cleyton Xavier, Clara Chroma e Orlok Sombra, nos pré anos 3000 onde é proibido ler, refletir e consumir cultura, Rodson, um garoto com instinto artístico reprimido pela sociedade, sai em busca da alucinação perfeita sob o Sol de 2000°C.

A programação traz também documentários inéditos no circuito comercial. Entre eles, A Senhora Que Morreu No Trailer, de Alberto Camarero e Alberto de Oliveira (Brasil), sobre a vida da artista brasileira Suzy King, cantora, compositora, atriz, dançarina exótica e burlesca e encantadora de serpentes, encontrada morta no trailer em que vivia na Califórnia em agosto de 1985, com elenco as atrizes Helena Ignez, Maura Ferreira, Zilda Mayo, Divina Valéria, Julia Katharine, entre outras; Morgana, de Isabel Peppard e Josie Hess (Austrália), conta a história de uma dona de casa que, aos 50 anos, se reinventou como uma estrela pornô feminista; e O Alvorecer de Kaiju Eiga, de Jonathan Bellés, que mostra a criação dos Kaiju Eiga, os”filmes de monstros gigantes” como o clássico GOdzilla (1964), e qual a relação entre os monstros gigantes e a ameaça da bomba atômica no Japão.

Além dos lançamentos e estreias nacionais e internacionais, o festival promove uma série de atividades formativas, que incluem debates e bate-papos transmitidos pelas redes sociais do festival, além de workshop e uma clínica, com certificado de participação. As atividades formativas acontecem de 7 a 28 de abril de 2021, online e gratuitas.

Na programação, “Workshop de Stop-Motion para crianças”, com Marta Russo, nos dias 07, 09 e 14/04, das 16h às 18h. No dia 18/04, domingo, às 19h, acontece o debate “O Cinema Negro No Gênero Fantástico” , com o cineasta Jefferson De, a diretora e atriz Grace Passô, a diretora Mariana Jaspe e mediação de Queops Negronki.

A escritora e professora Dra. Robin R. Means Coleman, autora do livro “Horror Noire: Blacks in American HorrorFilms, da década de 1890 até o presente”, que traz uma análise das imagens, influências e impactos sociais dos negros nos filmes de terror desde 1890 até o presente. participa do bate-papo no dia 17/04, às 20h, com o tema “Horror Noire A Representação Negra no Cinema de Terror” e mediação do crítico Fillippo Pitanga.

Um dos mais importantes nomes do audiovisual da atualidade, o produtor Rodrigo Teixeira, da RT Features, participa de um bate-papo com o crítico Filippo Pitanga sobre “O Terror No Brasil E Coproduções Internacionais”, no dia 23/04 (sexta). às 19h. O debate “As Mulheres No Cinema Fantástico”, acontece no dia 24/04 (sábado), às 20, com a participação de Cíntia Domit Bittar, Glenda Nicácio e Mavi Samão, com a mediação de Beatriz Saldanha. E no dia 25/04 (domingo), às 19h, está programado o debate “Panorama LGBTQ No Cinema De Gênero”, com Camila Macedo Mikos, Lufe Steffen e Maura Ferreira. A mediação é do crítico Marcelo Carrard.

Já o curso: Clínica De Desenvolvimento De Projetos Audiovisuais (longas-metragens e séries), ministrado pelo cineasta argentino Hernan Moyano, acontece nos dias 26 e 28/04 (segunda e quarta), das 10h às 13h. As inscrições estão abertas até 15/04 (quinta) pelo link: inscrições aqui. Somente 10 vagas.

A 11ª edição é uma realização da FlyCow em parceria com o Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, através da Lei Aldir Blanc. A arte do cartaz desta edição é assinada pelo artista Robson Fonseca, natural do Amapá e radicado em Belém (PA).

Toda programação está disponível no site: www.cinefantasy.com.br

Nas redes sociais – Cinefantasy
www.facebook.com/cinefantasybrasil
www.instagram.com/cinefantasyfestival/
www.youtube.com/cinefantasy

Serviço:

11º CINEFANTASY – de 16 a 29 de ABRIL de 2021

Onde: Belas Artes à La Carte – www.belasartesalacarte.com.br

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here