Noobzview: Shin Megami Tensei: Devil Survivor

5

Shin Megami Tensei: Devil Survivor analise

Game: Shin Megami Tensei: Devil Survivor
Desenvolvedora: Atlus
Distribuído por:
Atlus

Plataforma Utilizada:
Nintendo DS

Também para:
Nintendo 3DS – uma releitura da versão de DS com o nome de Shin Megami Tensei: Devil Survivor Overclocked

Noobzview:
Entelexia (@Entelexia)

———————————————————————

Valeu à pena: Enredo intrigante e bem feito, arte muito bonita, personagens carismáticos e expressivos.

Não valeu a pena: Poucos efeitos sonoros e músicas, gráficos estáticos.

———————————————————————

Shin Megami Tensei: Devil SurvivorA série Megami Tensei é um dos maiores sucessos do mundo dos RPGs
eletrônicos. Com um estilo inconfundível, ambientado em cenários urbanos ou apocalípticos, enredos densos e consistentes, e personagens muito carismáticos, a franquia foi reinventada várias vezes, gerando spin-offs em quase todos os consoles que se pode imaginar.

Para o NDS, temos uma grande contribuição à fraquia: “Devil Survivor”. Um jogo com enredo de cair o queixo, feito na medida para o portátil da Nintendo!

Portátil Megami Tensei!

Sendo uma excelente adaptação ao portátil, Devil Survivor não possui
dungeons traiçoeiras, cidades com zilhões de npcs , ou cenários tipo “Sandbox”, que deixa a gente vagando a esmo e tentando descobrir alguma
forma de continuar a trama do jogo.

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Nintendo DSPelo contrário, a jogabilidade enxuta e simplificada deste título pode parecer meio “preguiçosa”, num primeiro momento, mas assim que a gente começa a jogar, percebe que é uma ótima forma de deixar o jogo muito mais dinâmico, liberando os jogador para explorar o jogo, suas batalhas, e sua excelente trama apocalíptica/metafísica.

E… acreditem, a turma da Atlus não tem medo nenhum de se aprofundar nos temas mais filosóficos que você possa imaginar. Na verdade, antes que você perceba, estará se aprofundando em mundos que fariam Stephen King, Lovecraft e Bram Stocker sentirem vontade de comprar um Nintendo DS!

Os personagens.

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Nintendo DSO personagem principal do jogo (cujo nome você escolhe), é um garoto mudo
comum de rpgs, e é através dele que você se relaciona com seus dois fiéis
companheiros:

Atsuro: um Hacker/Nerd que te dá aulas de informática e explica sobre os conceitos mais complicados da parte tecnológica da trama.

Yuzu: garota boazuda clássica de qualquer anime ou game. Embora o
machismo não tenha deixado que ela contribuísse muito na trama geral, Yuzu será sua arma secreta a partir da segunda metade do jogo, quando ela se torna a mais poderosa personagem da sua party.

Os outros personagens do jogo são igualmente carismáticos, cada um com sua
personalidade e recursos próprios para evoluir na trama geral:

Shin Megami Tensei: Devil SurvivorNaoya: Hacker diabólico, “primo” do personagem principal, e criador dos computadores portáteis usados para invocar demônios.

Obs: Há uma relação entre ele e “Main”, muito interessante, mas que você
só descobre se seguir os alinhamentos “demoníacos” do jogo!

Amane: Sacerdotisa do Shomonkai tem o poder de vencer qualquer demônio, mas nem sempre parece concordar com a direção que tomam seus companheiros.

Haru e Gin: Dois amigos que herdaram um teclado que desperta grande interesse nos demônios que invadem Tóquio.

Kaido: típico “encrenqueiro” mal encarado, líder de uma gangue de
arruaceiros (que, inexplicavelmente para nós, ocidentais, parece não significar nada muito maligno, quando aparecem nos jogos e animes!);

Midori: garota otimista e idealista. E seu oposto em termos de humor: Keisuke.

O design atraente possa num primeiro momento ser reconhecido como fanservice, nenhum deles é superficial, em termos de personalidade. Pelo contrário, cada personagem evolui e se integra á medida que o plot avança, podendo até mesmo se tornar um dos personagens a desenvolver uma possível rota de desfecho.

A História

Após uma “intro” quase surrealista (você não entende bulhufas da apresentação, mas tudo começa a fazer sentido depois que você termina o jogo pelo menos 01 vez), você aparece no centro comercial de Tóquio, com seus dois amigos fiéis.

Embora tudo *pareça* normal, existe uma certa preocupação com os acontecimentos recentes, já que nos últimos dias ocorreram alguns assassinatos e eventos misteriosos, envolvendo assassinos vampirescos, e o culto apocalíptico conhecido com Shomonkai.

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Nintendo DSAssim que você se encontra com seu primo, “Naoya”, você recebe dele três computadores (na verdade são consoles Nintendo DS, mas vá lá, vamos fazer de conta que são computadores!), um para cada membro da sua party. O aviso é simples: Nos próximos dias, esses computadores serão vitais para sobreviver em Tóquio, pois a cidade vai se tornar uma filial do inferno.
Mal você tem tempo de assimilar as novidades, e se depara com demônios que surgem do nada, sendo invocados através de computadores. Tóquio está cercada, você não tem pra onde ir, pois o exército japonês (SDF) cerca todas as saídas!

Se isso ainda não é claustrofóbico o bastante, você descobre também que, após o uso dos computadores de Naoya, você passa a ver em cima das cabeças das pessoas um número, que aparentemente indica quantos dias de vida as pessoas têm. Ninguém na área do “bloqueio” tem mais de 7 dias de vida, segundo essa contagem!

Sinistro, não?

Bem, isto é o ponto de partida do jogo. No decorrer da trama existem muito mais mistérios que podem ser solucionados, à medida que você consegue avançar nos plots e subplots do jogo, conhecendo mais os detalhes e os personagens.

Shin Megami Tensei: Devil Survivor DSPor exemplo, qual a ligação do culto Shomonkai com seu primo, Naoya?
Porque a SDF (ou seja, o governo), decidiu fazer o bloqueio, e porque o fez tão rapidamente? O que acontecerá depois dos sete dias em que todos estão marcados para morrer? Porque os demônios estão aparecendo tão repentinamente? Pra não falar de outros mistérios que não compensa citar, pra não estragar as surpresas!

Então.. bora desvendar estes mistérios?

-Alinhamento: Que plano devo seguir? –

Em alguns jogos da série Megami Tensei, existe o conceito de alinhamento, que define qual será o desfecho da história. Estes alinhamentos dependem de qual “plano” você resolva seguir, para avançar no desenrolar da história. Dependendo do plano, você pode se “alinhar” com uma das 3 vertentes principais

Alinhamento: Ordem

Caso você se alinhe com as forças da Ordem (e das criaturas celestiais, ou anjos), a humanidade terá o benefício da ordem, da paz, e da segurança. Mas também terá a desvantagem de perder sua liberdade, ficando para sempre sob o julgo dos celestiais

Alinhamento: Caos

Caso você se alinhe aos demônios, a humanidade terá a vantagem de ter liberdade total para decidir seu destino. Mas mergulhará no caos do egoísmo, do individualismo anti-social, sem regras ou moral… a lei do mais forte torna-se a única.

Alinhamento: Neutro

Consiste basicamente em chutar o pau da barraca e não se alinhar com nenhum dos outros dois grupos. Uma solução “humana”, que afasta temporariamente o perigo ficar sob controle dos celestiais, ou de levar o mundo ao caos e á desintegração social.
Nos ombros da humanidade, ficará o fardo de manter as coisas assim… até quando conseguiremos? (Eu disse que o pessoal ia fundo na filosofia, não disse?).

Depois de seis dias, você terá de decidir-se por qual “plano” vai seguir, pra tentar resolver o problema. Dependendo de qual personagem você ajudar, você vai ter o desfecho mais próximo de um alinhamento, ou outro (ou de nenhum dos dois, caso escolha os planos neutros!)

Jogabilidade

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Nintendo DSComo todo RPG, Devil Survivor tem a área onde você navega, conversa, descobre sobre a trama, e conversa com personagens e NPCs. Mas a navegação do jogo é o mais simplificada possível, nada de longos passeios por cidades com um monte de gente falando abobrinhas (e um ou outro NPC com algo importante a dizer).

Praticamente você só tem de escolher para onde quer ir na lista à esquerda da tela, como se estivesse navegando em um site. E cada ponto (link) onde tiver algum evento importante, você pode ver um reloginho indicando que, por ali, você terá algo relevante para a trama.

Cada evento destes gasta trinta minutos do seu tempo (sim, você tem o período em que deve resolver os problemas do dia), e é preciso ficar de olho, pois alguns eventos definem (liberam, ou “fecham”), possíveis eventos futuros, inclusive os planos para “desfecho”, que cada personagem pode ou não conseguir oferecer no 6º “dia” do jogo). Você pode saber de alguns dos fatos relevantes pelo email (in game) do programa chamado “Laplace”.

Para entrar nas batalhas, você aciona os pontos de “free battle”, ou “hard battle”, que não gastam tempo nenhum, não interferindo na trama do jogo (a não ser que esteja marcado como relevante à trama, com uma exclamação).

As batalhas

O sistema de batalhas é ao estilo “tactics”, onde você se desloca pelo cenário até chegar aos vilões, e luta com eles assim que consegue “range” suficiente para lutar (o mesmo acontece com os vilões, que vão atrás de você. Ás vezes você tem de fazer outras coisas, como defender civis, ou ajudar alguns a fugirem.

Mas depois de ativado o combate, você vai para uma tela de rpg “oldschool”, com imagens estáticas dos inimigos, e a lista de golpes/magias/itens que você pode usar. Este é talvez o ponto fraco do jogo, pois é meio decepcionante jogar um RPG moderno com imagens estáticas, coisa que fazíamos na época do Phantasy Star, ou dos primeiros Final Fantasy.

Fraquezas/Resistências

O sistema de fraquezas/Resistências (Weak/Strong) do jogo é meio complicado no início, mas depois que você pega o jeito e aprende a ler nas legendas de cada inimigo (e aliado), você consegue facilmente se usar destas características para ganhar vantagem no combate. Claro que a coisa vai complicando, mas…. fazer o que, né? Ninguém disse que enfrentar todos os demônios do mundo seria fácil!

Além do esquema de fraquezas/resistências, é preciso tomar cuidado com a reflexão de golpes/skills.

Fusão

Você pode fundir os demônios, fazer contrato com eles nos “leilões”, pra conseguir outros ainda mais fortes.

Crack Skill

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Nintendo DSSempre que você entra em uma batalha, pode selecionar a opção de “crack skill”, que significa copiar uma habilidade ou skill dos seus inimigos.

Aconselhável principalmente ao enfrentar outros Demon Tammers (Invocadores).

Som:

Nada que se destaque. Efeitos sonoros satisfatórios, e pouco mais de três ou quatro músicas a serem repetidas durante o jogo. Sorte que não é um jogo tão longo assim 😀

Gráficos:

Os gráficos durante a maior parte do jogo são satisfatórios, considerando a proposta: um jogo com bom enredo, orientado ao plot e á interação dos personagens.
Praticamente o tempo todo, você vê as imagens dos personagens se alternando, ao ritmo dos diálogos. Pode não ser tão sofisticado, mas é eficiente e expressivo, combinando bem com o estilo do jogo. Durante a movimentação tática, os gráficos ficam no nível entre SNES e PSX, o que é muito bom, para o poder de processamento do NDS. Já durante as batalhas, os gráficos ficam no nível do NES, o que é o único ponto realmente fraco do gráfico de Devil Survivor.

Dificuldade:

Se você vai pegar o final mais fácil (ou seja, o plano elaborado pela sua amiga “Yuzu”, que consiste basicamente em fugir de Tóquio), o jogo se mostrará bem fácil, com muito pouca necessidade de “grind”. Praticamente só as últimas batalhas vão dar algum trabalho.
Mas se você resolveu seguir os planos dos outros personagens, a conversa muda de figura. Se for tentar as rotas de Amane, Naoya, Kaido, etc, logo no primeiro grameplay, o grind necessário é muito maior, chegando a ser meio cansativo. Uma boa opção é terminar o jogo no modo Yuzu, salvar, e recomeçar o jogo, onde você poderá levar todas as suas skills, demônios e habilidades. Com poucas horas você chegará novamente no ponto de escolher outra rota de desfecho, com muito mais habilidades e demônios ainda mais fortes para escolher.

Diversão:

Pra quem gosta somente de se divertir com jogos, Devil Survivor pode não ser grande coisa. Mas pra quem adora acompanhar boas tramas, é uma oportunidade excelente.

TRAILER

———————————————————————

NOTA:

Gráficos: 8.0
Som: 7.0
Jogabilidade: 8.0
Enredo: 9.5

NOOBZVIEW: 8.1

Por Entelexia
@Entelexia

5 COMMENTS

  1. Valeu, pessoal! Marcelo e Anônimo, o "Tactics" fica mais na movimentação dos personagens, pois a troca de "sopapos" , depois que eles chegam no range para lutar, é bem estática, ao estilo "Phantasy Star I" (sim, aquele do Master), mas, claro, com gráficos do NDS. Na verdade mal me importei com esses detalhes, o que manteve entretido no jogo foi mesmo o enredo e a narrativa 🙂

  2. Gostei do estilo, realmente parece ser um bom rpg, mas para um DS poderia ser um pouco mais caprichado.. bem fera o review.

  3. Entelexia,

    Meus parabéns pelo review. Esse jogo estava na minha lista de "to-play", mas não sou um grande fã do estilo de luta ff tatics. Portanto, pensarei bastante antes de comprá-lo… A história parece interessante e também um pouco parecida com The World Ends With You, esse sim tem um sistema de luta e trilha sonora sensacionais.

    Um abraço!
    Marcelo

  4. Muito interessante, tenho o Ds mas não conhecia a fundo esse jogo, li por acaso e vou procurar saber mais a respeito, gosto muito de ff tatics.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here