Noobzview: Skullmonkeys

12

Skullmonkeys

Game: Skullmonkeys (lançado no Japão como Klaymen Klaymen 2)
Desenvolvedora: The Neverhood, Inc.
Distribuído por:
Eletronic Arts

Publisher:
DreamWorks Interactive

Plataforma Utilizada:
Playstation One

Também para:
exclusivo para Playstation One

Noobzview:
Entelexia (@Entelexia)

———————————————————————

Valeu a pena: Viagem divertida e psicodélica(sem usar nada ilícito)!

Não valeu a pena: Descobrir que não sou bom o suficiente pra terminar o jogo…

———————————————————————

Skullmonkeys

Nos longínquos anos 90, eu era um dos que fugiam do gênero Plataforma, imortalizado por títulos como o Castle of Ilusion (Master System), Mario (Nintendo), etc.!

Mas Skullmonkeys do Playstation One (PSX) tinha maluquices tão intrigantes que acabei experimentando esse difícil jogo, que é bastante viciante, mas infelizmente quase impossível pra alguém que não tenha o “dom” natural de terminar jogos de plataforma.
Skullmonkeys
Topei com o jogo por acaso, como era muito comum naquela época de “ouro” dos jogos underground em mídia física.

Embora não seja necessariamente uma revolução em termos de game, Skullmonkeys é uma das coisas mais criativas, psicodélicas, divertidas e desafiadoras do antigo console da Sony.

Logo nos primeiros minutos, você sente o clima bizarro e bem humorado do jogo criado pelo maluco Ted TenNapel.

O personagem que você controla é chamado “Klayman” , uma criatura bizarra que lembra um cabo de eletricidade com braços e pernas, e que pousa num planeta habitado por macacos com cabeça de caveira (What?!!).

A História

O título é uma continuação de “Neverhood“, jogo inicialmente lançado para PC, onde Klayman enfrentava o vilão Klogg.
Após ser derrotado por Klayman no primeiro game, o vilão resolve dominar o planeta Idznak e seus macacos com cabeça óssea! Klayman resolve então derrotar Klogg e salvar o planeta e seus simpáticos macacos ósseos! Bem, acho que essa é a história (ou o pretexto) para o que vem a seguir: Um jogo de plataforma muito divertido, e com comandos e respostas muito ágeis.

Jogabilidade:

Skullmonkeys
Tratando-se de um jogo de plataforma “comum”, se pode esperar de Skullmonkey os comandos já conhecidos dos fãs do gênero: Pulo (com volta!), ataques á distancia ocasionais, vôos em planadores (ou “pássaros” bizarros, que são seqüestrados pelo Klayman!), itens especiais de força, vida extra, catar bolinhas para ganhar vidas, etc. A rapidez e precisão dos comandos garante a agilidade do jogo. Assim, a dificuldade das fases não vem de bugs, ou recursos mal-executados. Se você morre em Skullmonkeys, é quase certo que é por “vacilo” mesmo, e isso acontece com muita freqüência, mesmo entre players mais experientes no estilo plataforma.

Som:

Aqui, Skullmonkeys se distancia muito dos outros títulos da época do PSX, e mesmo dos games de hoje. A trilha sonora de Skullmonkeys é uma das mais geniais do mundo dos games. Seu criador, Terry Scott Taylor, nos oferece músicas divertidas, bem feitas, e muito bem encaixadas no clima psicodélico do jogo, casando perfeitamente com cada ambiente sem se tornar enjoativo mesmo após horas de “peleja” contra o bizarro planeta dos macacos-crânio! E com certeza, isso é algo indispensável a jogos do gênero, principalmente quando são tão difíceis quanto o Skullmonkey.

Os efeitos sonoros do jogo também são excelentes.

Os Gráficos:

SkullmonkeysFeito em estilo “massinha” (massa de modelar), o gráfico de Skullmonkeys é um dos melhores do console, e o clima nonsense e psicodélico fica perfeitamente expresso em cada personagem ou item com que você interage. Os fundos pré-renderizados são excelentes, e a ilusão de profundidade acabam tornando o planeta Idznak quase que um “personagem”, da aventura, com quem você vai se familiarizando à medida que joga.

Veredito:

Ao final, creio que Skullmonkeys se destaca não só por ser um excelente jogo de plataforma, mas por ser um jogo completo, com trilha sonora, gráficos, sons e jogabilidade combinando de uma maneira muito coesa, com a psicodelia e do universo criado por Doug TenNapel.

Claro que tudo isso só pode ser experimentado de fato se você der uma chance ao Klaymen e seus macacos-crânio.
Se por acaso você tiver a oportunidade de experimentar uns minutos desse jogo em alguma casa com Playstation One dando sopa por aí, aproveite! Com certeza, é uma experiência divertida e única, mesmo sendo ainda o clássico gênero “plataforma”.

———————————————————————

NOTA:

Gráficos: 8.9
Som: 10.0
Jogabilidade: 8.9
Diversão: 8.5

NOOBZVIEW: 9.0

Por Entelexia
@Entelexia

12 COMMENTS

  1. Jogo raríssimo, difícil definir esse jogo, na época achei bem "virtuoso" as fases, legal mesmo.

  2. Cara….falou e disse….é tudo isso mesmo! joguei muito esse jogo…e tô loco atrás dele denovo! Parabéns!

  3. Cara….falou e disse….é tudo isso mesmo! joguei muito esse jogo…e tô loco atrás dele denovo! Parabéns!

  4. caraca! SkullMonkeys…. nunca achei que fosse ver review desse jogo, ainda mais no Noobz!! O_O
    na verdade só conheço esse jogo por vídeo, mas conheço o antecessor dele, o "The Neverhood", que eu tenho, mas não funciona nos windows atuais =(…….. ele era um adventure side-scroller, diferente desse que é mais plataforma, mas era muito bom O_O….
    Parabens pelo review Entelexia!! ˆˆ

  5. Muito bom! Parabens! Nao cheguei a jogar skull mas acredito em tudo que voce disse e deu vontade de jogar.hahaha abraços

  6. Realmente não conhecia esse jogo, mas depois dos vídeo games da nova geração poucos foram os jogos de plataforma que ousaram inovar, todos seguiram uma formula já pronta dos anos 90.
    Review interessante, parabéns.

  7. Opa, valeu, galera!

    Que bom que gostaram. Fiquei tão empolgado com isso que vou fazer mais uns textos de outros jogos que gosto (alguns famosos, outros nem tanto). Acabei de jogar mais um pouco do Skullmonkeys, mas realmente nao consigo ir longe em jogos dificeis assim!

  8. Parabéns pelo texto, Entelexia!

    O Entelexia "desenterrou" um dos melhores jogos de plataforma do mundo: Castle of Illusion. Esse foi incrível.

    Não conhecia esse jogo, mas fiquei interessado depois que li a sua resenha. Como não tenho mais o PSX, será que a Sony vai lançá-lo para venda digital?

  9. Muito interessante, nunca tinha ouvido falar nesse jogo, mas fiquei curiosão pra jogar. deve ser o unico de massinha de modelar que existe.
    té mais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here